sábado, 14 de setembro de 2013

Sufoco

O sentido perde o tom,
sinto o mundo fechando em minha volta.
Como foi que isso aconteceu?
Estou sem saida provável, meus lamentos são em vão.
Não tenho trabalho remunerado.
Dependo do meu companheiro finaceiramente.
Sem autonomia para comprar uma calcinha, um batom, um esmalte.
Vestido, calçados, bijouterías nem pensar!
Lazer nehum,
Amo dançar, e não vou a baile nem a boite.
Quando tem uma festinha na vizinha, ele não quer ir.
Passo o dia animada, cheia de espectativas, na hora me arrumo.
E ele diz; Não vou, vá você!
Não quero sair desacompanhada, quero ir com ele.
Sei que na festa, só tem casal, por que eu iria sozinha?
Se vou e digo que ele não quis ir, ele me chinga!
Quer que eu minta, fico tão sem graça.
Prefiro não ir, fico aqui, na internet, no facebook tentando um pouco de companhia.
Sempre que saimos, ele toma umas cervejas, e quando voltamos pra casa, ele quer fazer DR.
Apenas ele quer falar; e senta a pua, fala coisas absurdas.
Sempre a mesma conversa; Ele diz; Se você não voltasse, eu teria qualquer mulher que eu quizesse aqui dentro de casa.
Nova, novinha, mulher mais velha, qualquer uma, que ele podia escolher.
A ultima foi a pior, fomos em um aniversário.
Quando chegamos em casa, eu ria de canto a canto da boca, tinha sido divertido.
Eu estava feliz.
Ai ele começou, que eu não era a unica mulher na vida dele.
Nunca fui.
Que faz muito tempo que ele não me aguenta mais.
Que não estamos juntos, e que eu fosse para o diabo que me carregasse!
Depois de tanto tempo, tantas brigas e perdões. creio que não dou conta mais.
Me sinto esgotada.
Pronto, falei!

Nenhum comentário: