domingo, 20 de abril de 2008

PESADELO

Maria na cozinha preparava o almoço.

Frango assado com molho de laranja,arroz branco,angu e quiabo.

Naquela lida,começou ouvir musica sertaneja que vinha do som da vizinha.

Ai que dureza pensou!Eu que gosto de samba e MPB,talvez um pop.

Seria muito bom,prazeiroso ate,ficar cozinhando e ouvindo um som,

e ouviu outro tipo,vinha de uma televisão da sala.

Alguém assistia um jogo de vólei!

Nossa...jogo pela TV misturado ao som da vizinha,começou a ficar triste.

A tristeza entrava pelos poros invadindo sua alma,de repente começou a sentir um cheiro.

Um outro vizinho,mais próximo passava verniz na madeira de algum móvel.

De repente,o cheiro espalhou para a cozinha,a casa toda a comida também cheirava a verniz!

Minha gente,deixe um cantinho para mim que tenha o aroma das flores,do mato da terra.

Maria pensou.A tristeza aumentou,agora podia sentir ela a sua volta,quase palpável!

Podia pegar uma daquelas ferramenta que havia ali,facas,tesoura e corta-la!

Como tinha feito com o frango,cebola,batatas e o quiabo.

Podia picar a tristeza em tabletes,fatiar e ate em grande pedaços.

Ensaca-la colocar la fora para o caminhão da limpeza levar,será que tinha aterro emocional,,,,

Pensou,talvez ali longe das pessoas comuns haveria um enorme buraco,onde era jogado os sentimentos negativos os feios.

Distante o bastante que ela nem nunca chegaria perto,mesmo os urubu e aqueles catadores que se ouvia falar no noticíario da TV!

Será que tinha uma ave prima ou irmã daquela ave negra,tinha que ser negra,para se alimentar de emoções descartadas, sujas,fedidas.

Maria ali mesmo foi caindo lentamente,pesava tanto seu corpo que não tinha forças para desabar de uma vez.

Ficou imóvel sem conseguir piscar um olho.

Apagou!

Acordou horas depois na sua cama,com a cabeça no travesseiro,coberta com uma colcha.

Olhou em volta e sorriu,nossa que sonho mais cabulozo!

Nenhum comentário: